domingo, 17 de fevereiro de 2008

KOSOVO INDEPENDENTE

O Parlamento de Kosovo aprovou a declaração da independência da província feita pelo primeiro-ministro Hashim Thaci durante uma sessão especial neste domingo na capital, Pristina. A sessão contou com a presença de 104 parlamentares.
KOSOVO INDEPENDENTE

Durante a sessão, o primeiro-ministro de Kosovo, Hashim Thaci, afirmou que "muitas pessoas se sacrificaram para que a independência se tornasse realidade e esperamos por este dia durante muito tempo"."Kosovo é independente, soberano e livre", disse Thaci. "Hoje nós estamos entre as nações livres do mundo". Ele garantiu que o país irá obedecer aos preceitos da ONU (Organização das Nações Unidas) e das leis internacionais e pediu o reconhecimento da comunidade internacional. O premiê afirmou ainda que a nova república terá boas relações com a Sérvia. Thaci assegurou que os direitos da minoria sérvia serão respeitados com a independência. "Todas as comunidades terão um papel importante na construção da nação, não há lugar para medo e discriminação em Kosovo. Qualquer ato de discriminação, principalmente contra as minorias, será removido das nossas instituições e do nosso Estado". Milhares de kosovares saíram às ruas para comemorar o anúncio da independência do país. O governo preparou shows para a população e oito toneladas de fogos de artifício serão usadas nas celebrações. Thaci vinha dando indicações de que a independência seria declarada neste final de semana e milhares de kosovares de origem albanesa já comemoravam a decisão desde a madrugada.Quando assumiu o poder, em dezembro passado, Thaci, ex-guerrilheiro que lutou contra a Sérvia entre 1998 e 1999, afirmou que a independência da província seria uma das primeiras medidas do seu governo. Opositores Os governos da Sérvia e da Rússia já haviam afirmado que não reconheceriam a independência de Kosovo. No juramento de posse para o segundo mandato no cargo, o presidente eleito da Sérvia, Boris Tadic, prometeu nunca desistir da luta pela província, considerada o coração religioso e cultural do país. A declaração foi reforçada por outra, do primeiro-ministro Vojislav Kostunica. Ele pediu aos sérvios que vivem em Kosovo que não abandonem o território e disse que eles têm o direito de ignorar qualquer proclamação de independência. O presidente da Rússia, Vladimir Putin, afirmou que seria ilegal e imoral a comunidade internacional reconhecer a independência da província. Além da Rússia e da Sérvia, a Bósnia-Herzegovina e Montenegro também são contra a independência. Bálcãs A população dos Bálcãs está acompanhando de perto os eventos no Kosovo e as consequências que a independência da província poderá trazer para a região. A Albânia e a Eslovênia devem ser os primeiros países a reconhecerem a independência. Já a Macedônia e a Bósnia devem hesitar em reconhecer a ruptura, pois também sofrem com problemas de separatismo étnico.
FOLHA DE SÃO PAULO 17.02.2008

2 comentários:

Aline 3°B disse...

Ah mo palhaçada isso....pq a Russia nao quer reconhecer a independencia .... quem são eles pra contesta!!

Waneska 3°C disse...

Nossa é ridículo que em pleno século XXI nações não respeitem a independência de outros!!!